ADORAÇÃO E INTERCESSÃO: UMA PODEROSA COMBINAÇÃO

Por Ap. José Levi Machado Domingos
Ministério Apostólico-Profético Vida e Edificação
(Rede de Intercessão Estratégica)
(Curitiba – PR)


"Logo que tomou o livro, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um deles uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos. E cantavam um cântico novo, dizendo: Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus selos; porque foste morto, e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda tribo, e língua, e povo e nação; e para o nosso Deus os fizeste reino, e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra.”

Apoc. 5:8-10


Há uma combinação poderosa que é usada por Deus para romper fortalezas demoníacas: adoração e intercessão.

Duas atividades primárias são encontradas em Apoc. 5:8. A arpa fala das canções de Deus, a música na corte celestial, ou seja, adoração. A taça de ouro fala da intercessão, que vem do coração dos santos. É o modelo celestial do que está acontecendo hoje na igreja. Muitos estão ouvindo e aceitando o grande desafio de Deus em construir "casas de adoração e intercessão" que funcionem vinte e quatro horas por meio de turnos. É algo prático relacionado com o tabernáculo de Davi. Há três dimensões para esta restauração: uma dimensão sacerdotal, focalizando 24 horas ao dia de adoração e intercessão de acordo com a ordem davídica de adoração; uma dimensão profética, focalizando de maneira intensa a ativação do ministério profético na igreja; e por fim uma dimensão real, focalizando o ministério apostólico trazendo uma forte manifestação do reino de Deus com o rompimento de cadeias de Satanás e cidades e mais cidades serão livres e salvas por Jesus. Aleluia!!!

Quando há esta interação entre a adoração e a intercessão vem também a unção sacerdotal, a unção profética e a unção real.

Por muitos anos tenho estado envolvido em guerra espiritual nos mais diversos níveis. E tenho a certeza que a adoração é fundamental na guerra territorial. Muitas fortalezas serão rompidas em muitas cidades por meio da adoração e os cativos serão libertos e conhecerão o Senhor.

Vejamos uma porção mais da escritura:

"Depois da morte de Josué os filhos de Israel consultaram ao Senhor, dizendo: Quem dentre nós subirá primeiro aos cananeus, para pelejar contra eles? Respondeu o Senhor: Judá subirá; eis que entreguei a terra na sua mão. Então disse Judá a Simeão, seu irmão: Sobe comigo à sorte que me coube, e pelejemos contra os cananeus, e eu também subirei contigo à tua sorte. E Simeão foi com ele. Subiu, pois, Judá; e o Senhor


lhes entregou nas mãos os cananeus e os perizeus; e bateram deles em Bezeque dez mil homens. Acharam em Bezeque a Adoni-Bezeque, e pelejaram contra ele; e bateram os cananeus e os perizeus.”

Juízes 1:1-5


Há algo muito interessante aqui. Uma batalha seria travada por Israel contra os cananeus, e os filhos de Israel consultam ao Senhor procurando saber quem subiria primeiro. E veio a resposta do Senhor: a combinação do louvor e adoração com a intercessão. Judá quer dizer “louvor” (Gen. 29:35) e Simeão quer dizer "Jehová ouviu" (Gen. 29:33). Ambos subiram e Jeová entregou em suas mãos o cananeu e o perizeu, dez mil homens destes povos foram feridos em Bezeque. Foi uma grande vitória!

A combinação da adoração com a intercessão trarão grandes vitórias ao povo de Deus. Aleluia!!!

Finalmente, vejamos uma última escritura:

"Louvai ao Senhor! Cantai ao Senhor um cântico novo, e o seu louvor na assembléia dos santos! Alegre-se Israel naquele que o fez; regozijem-se os filhos de Sião no seu Rei. Louvem-lhe o nome com danças, cantem-lhe louvores com adufe e harpa. Porque o Senhor se agrada do seu povo; ele adorna os mansos com a salvação. Exltem de glória os santos, cantem de alegria nos seus leitos. Estejam na sua garganta os altos louvores de Deus, e na sua mão espada de dois gumes, para exercerem vingança sobre as nações, e castigos sobre os povos; para prenderem os seus reis com cadeias, e os seus nobres com grilhões de ferro; para executarem neles o juízo escrito; esta honra será para todos os santos. Louvai ao Senhor!”
Salmo 149


Aqui há um duplo chamado de Jeová: um louvor de alto nível e proclamação de decretos. A intercessão apostólica está cheia de decretos de juízos, é um nível de intercessão governamental, que aprisiona a reis com cadeias e seus nobres com grilhões de ferro (reis e nobres aqui representam principados e potestades, os espíritos territoriais).

Os altos louvores na garganta e a espada (proclamação profética e apostólica) de dois fios nas mãos, de fato é una combinação insuperável.

Adoradores e intercessores serão levados a esta dimensão mais alta e grandes conquistas para o reino de Deus serão levadas a cabo, e de uma maneira abundante as unções sacerdotal, profética e real serão desatadas na igreja. Aleluia!